fbpx

ATTUALIZA #17

ATTUALIZA: Este é o resumo semanal de notícias que a Solutta preparou para você nas áreas contábil, fiscal e tributária. Veja os principais tópicos dessa semana:

Estresse vira desafio para as empresas. Transtornos comportamentais já são a terceira causa de afastamento por adoecimento no Brasil e a segunda no mundo, de acordo com a Organização Mundial da Saúde. Excesso de pressão, expectativas frustradas e as incertezas causadas pela revolução 4.0 são alguns desses causadores. Uma pesquisa da Mercer Mash Benefícios avaliou as estratégias de benefícios de 611 empresas e mostrou que pouco mais da metade possui ações voltadas à saúde e ao bem-estar. Entre essas, 46% têm algum programa voltado para gestão de saúde mental. Para melhorar esse quadro, algumas empresas como Scania, Novartis, Alelo e Tetra Park, estão fazendo sua parte e criando iniciativas, como apoio psicológico, coaching, meditação, entre outros. SAIBA MAIS!

Trabalho sem carteira bate recorde. Segundo dados do IBGE, o número de trabalhadores sem carteira e por conta própria bateu novo recorde no trimestre encerrado em outubro. No período, foram registrados 11,9 milhões de trabalhadores sem carteira assinada e 24,4 milhões por conta própria. A taxa de informalidade, que inclui empregados domésticos sem carteira e empregados sem CNPJ, ficou em 41,2%, estável em relação ao trimestre anterior: são 38,8 milhões de trabalhadores nessas condições. SAIBA MAIS!

Mercedes-Benz anuncia corte de 10 mil empregos. A fabricante alemã de carros de luxo Daimler, responsável pela produção da Mercedes-Benz, anunciou que cortará pelo menos 10 mil empregos em todo o mundo. O corte segue um plano de reestruturação interna para lidar com a transição para veículos elétricos. Em meados de novembro, a empresa apresentou sua estratégia para economizar cerca de 1,4 bilhões de euros em custos com pessoal, necessária para compensar os “altos investimentos necessários para a transição para uma mobilidade neutra nas emissões de CO2”. SAIBA MAIS!

Governo propõe eliminar cota para pessoa com deficiência. O governo federal encaminhou ao Congresso um projeto de lei que desobriga as empresas de contratarem pessoas com deficiência ou reabilitadas. A ideia é que os empregadores possam substituir a reserva de vagas pelo pagamento de dois salários mínimos mensais à União — que, por sua vez, destinaria esses recursos a ações de habilitação e reabilitação. O projeto também propõe a contagem em dobro quando há contratação de um trabalhador com deficiência grave. Pela regra atual, empresas com 100 ou mais funcionários são obrigadas a preencher de 2% a 5% das vagas com pessoas reabilitadas ou com deficiência. SAIBA MAIS!

Mercado aumenta projeção da inflação. Instituições financeiras consultadas pelo Banco Central (BC) aumentaram de 3,46% para 3,52% a estimativa para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), inflação oficial do país. Para 2020, a estimativa da inflação segue em 3,60% há cinco semanas. Ambas as projeções estão abaixo do centro da meta perseguida pelo BC e definida pelo Conselho Monetário Nacional, que é de 4,25% em 2019 e 4% em 2020. Já a projeção de expansão do Produto Interno Bruto (PIB) se manteve em 0,99%, com a estimativa para o ano que vem variando de 2,20% para 2,22%. SAIBA MAIS!

PIB avança 0,6% no 3º trimestre. O Produto Interno Bruto brasileiro avançou 0,6% no terceiro trimestre do ano, em relação ao segundo trimestre, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Em comparação com o terceiro trimestre de 2018, o avanço foi de 1,2%. Entre os grandes setores, o maior crescimento foi registrado pela agropecuária, com aumento de 1,3%, seguida por indústria (0,8%) e serviços (0,4%). Fator importante para a alta do PIB, o consumo das famílias cresceu 0,8% no período. Já a indústria da transformação, afetada pela queda nas exportações, registrou retração de 1%. SAIBA MAIS!

Indústria tem melhor outubro desde 2012. A indústria brasileira cresceu 0,8% em outubro, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Foi a terceira alta seguida do setor e o melhor mês de outubro desde 2012. A melhora foi puxada pelo crescimento de 3,4% dos produtos alimentícios, principalmente açúcar e suco de laranja, e de farmacêuticos e farmoquímicos (11,2%). Entre os destaques positivos também estão estão máquinas, aparelhos e materiais elétricos (4,9%) e impressão e reprodução de gravações (15,3%). Apesar do bom resultado, o setor acumula queda de 1,1% no acumulado de janeiro a outubro. SAIBA MAIS!

70% dos empresários estão otimistas com 2020. Um levantamento da Deloitte mostrou que 70% dos empresários do Brasil acreditam que 2020 será um ano bom para negócios. A prioridade das empresas para o ano que vem será a geração e manutenção de empregos. Além disso, 73% dos participantes pretendem investir em treinamento de funcionários, percentual que sobe para 93% caso a economia cresça em 2020. Com relação às ações do governo, a reforma tributária foi considerada prioridade para 95% dos entrevistados. Participaram da pesquisa mais de 1377 empresas, cujos rendimentos, somados, chegam a metade do PIB nacional. SAIBA MAIS!

Post by Saulo Novaes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0
0
image
https://solutta.com/wp-content/themes/hazel/
https://solutta.com/
#0066a1
style1
paged
Carregando...
/var/www/solutta/
#
on
none
loading
#
Sort Gallery
on
yes
yes
off
off
off