fbpx

Governo anuncia R$ 40 bi para financiar salários de pequenas e médias empresas

O presidente Jair Bolsonaro e o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, anunciaram na manhã desta sexta-feira (27) o valor de R$ 40 bilhões que poderá ser utilizado por pequenas e médias empresas para o pagamento exclusivo da folha salarial dos seus funcionários. Serão R$ 20 bilhões por mês, durante dois meses.

Trata-se de uma linha de crédito especial para empresas que possuem o faturamento anual entre R$ 360 mil e R$ 10 milhões. De acordo com o presidente do Banco Central, 12,2 milhões de funcionários e 1,4 milhão de empresas serão beneficiados com a medida

Ainda de acordo com Neto, a medida deve começar a valer em “uma ou duas semanas”. 

“O programa é limitado a dois salários mínimos. Quem ganha um salário, continua ganhando um. Quem ganha dois, continua ganhando dois, quem ganha três, passa a ganhar dois salários mínimos. Dos R$ 20 bilhões, R$ 17 bilhões são financiamento do Tesouro via BNDES. Os outros R$ 3 bilhões são dos bancos. Então tem uma divisão de riscos, 85% governo e 15% dos bancos privados. Vai ser repassado a taxa de juros que é 3,75% ao ano. Vale lembrar que pequenas e médias empresas têm captação acima de 20%. São seis meses de carência e 36 meses para pagamento. Toda empresa que aceitar não pode demitir o funcionário por dois meses, não faria sentido pegar dinheiro para financiar o pagamento e demitir o funcionário. O dinheiro vai direto para as folhas salariais. A empresa fecha contrato, mas o dinheiro vai cair direto no CPF do funcionário. A empresa fica só com a dívida”, explicou o presidente do Banco Central.

Caso o funcionário receba acima de dois salários mínimos, o restante poderá ser contemplado pela própria empresa. 

Questionado sobre o motivo desse primeiro financiamento não contemplar as microempresas e os informais, Roberto Campos Neto argumentou que as pequenas e médias “têm recursos limitados e o governo entende ser o setor em que precisava atuar diretamente, já que esses empresários têm mais dificuldade de arrolar seus créditos”. Já as grandes empresas, segundo Neto, possuem uma maior facilidade de pegar crédito neste momento.

Entenda o financiamento

– Destinado a médias e pequenas empresas com faturamento entre R$ 360 mil e R$ 10 milhões por ano 

– Beneficia mais de 12 milhões de funcionários

– Tesouro arca com 85% do valor e os bancos com 15%

– Dinheiro sai do BNDES e vai para os bancos

– Funcionário recebe diretamente na conta do trabalhador. Não passa pela conta da empresa

– A empresa que aderir não pode demitir por até dois meses

– Taxa de juros de empréstimo de 3,75% ao ano

– Pagamento terá seis meses de carência e deve ser feito em até 36 parcelas

Informações retiradas do site otempo

Assista o pronunciamento oficial no canal do Youtube da Solutta.

Post by Flávia Rossi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0
0
image
https://solutta.com/wp-content/themes/hazel/
https://solutta.com/
#0066a1
style1
paged
Carregando...
/var/www/solutta/
#
on
none
loading
#
Sort Gallery
on
yes
yes
off
off
off