fbpx

Quais as 4 diferenças entre auditoria contábil e fiscal?

Quais as 4 diferenças entre auditoria contábil e fiscal?

As auditorias são formas de analisar e marcar irregularidades nos procedimentos adotados por uma empresa, envolvendo principalmente seus aspectos financeiros. Identificando falhas, é possível adotar práticas mais adequadas.

As auditorias realizadas por fiscais do governo podem representar perdas financeiras para a empresa, já que ela poderá pagar multas em casos de irregularidades.

Veja a seguir as diferenças entre auditoria contábil e fiscal!

1. Os objetivos das duas auditorias diferem

Uma das mais evidentes diferenças entre auditoria contábil e fiscal é o objetivo de cada uma delas.

Na auditoria contábil (também chamada de auditoria financeira), a finalidade é verificar registros e demonstrações contábeis relacionados a fatos que modificam o patrimônio da empresa.

Para realizar com sucesso essa verificação, os registros analisados não podem conter contradições ou erros. Identificadas incongruências, a empresa poderá ser autuada e penalizada.

Na auditoria fiscal (também chamada de auditoria tributária), a finalidade é analisar se a empresa está cumprindo corretamente com suas obrigações fiscais (principais e acessórias), inclusive em relação ao pagamento dos tributos (como contribuinte).

De certa forma, a auditoria fiscal acaba avaliando o nível de eficiência do planejamento tributário desenvolvido pela empresa.

2. As fontes usadas pelos auditores também são diferentes

Uma das diferenças entre auditoria contábil e fiscal está na a hora de realizar a verificação e constatar irregularidades ou constatar a conformidade, quando os auditores precisam fazer uso de determinadas fontes de dados.

Na auditoria contábil, são analisados principalmente os livros contábeis, bem como são efetuadas inspeções minuciosas e podem também ser utilizadas outras fontes internas e mesmo externas. Mas todos os documentos e fontes devem estar ligados ao gerenciamento do patrimônio da empresa.

Na auditoria fiscal, os principais documentos e declarações são aqueles que compõem os módulos do SPED fiscal, como DIPJ, DIRF, DACON, DCTF, guias de recolhimentos e assim por diante. Através de um cruzamento de dados digital, ou seja, efetuado a partir de um software específico, é possível identificar incongruências, inclusive fraudes e sonegação de impostos.

3. Para cada auditoria existe um auditor específico

Do ponto de vista legal, na auditoria fiscal somente um servidor público empregado no órgão que aplica e recebe a tributação tem poder para fiscalizar e, caso encontre irregularidades, poderá multar ou penalizar de outra forma.

Assim, o auditor fiscal deve ser um representante da respectiva Administração Tributária. No Brasil, no âmbito federal, essa administração é única: trata-se da Secretaria da Receita Federal ou, como é mais conhecida, Receita Federal do Brasil (RFB).

Em âmbito estadual, existe uma entidade administrativa para cada unidade da federação: são as Secretarias da Fazenda Estaduais, mais conhecidas como SEFAZ.

Em âmbito municipal, existem as Secretarias Municipais de Finanças ou Secretarias Municipais da Fazenda (cada município tem a sua).

Já a auditoria contábil pode ser classificada como um ramo da Contabilidade e o responsável pela fiscalização, ou seja, o auditor contábil, deve ser um contador devidamente registrado no Conselho Regional de Contabilidade (CRC). Cada Estado tem seu próprio CRC.

4. A legislação, a autonomia e as diferenças entre auditoria contábil e fiscal

Existem Normas de Auditoria nacionais e internacionais. Embora essas normas sejam aplicadas a qualquer tipo de auditoria, o auditor fiscal não as segue tão rigorosamente quanto o auditor contábil.

Por outro lado, o auditor fiscal é dependente em relação à Administração Tributária, devendo cumprir as determinações dela. O auditor contábil não tem essa preocupação (ou seja, oferece mais autonomia).

Assim, podemos dizer que, em relação às Normas de Auditoria, o auditor contábil é mais dependente. Mas em relação à entidade, o auditor fiscal é mais dependente.   

E você, já conhecia essas diferenças entre auditoria contábil e fiscal? Faça um comentário, tire outras dúvidas.

Post by Flávia Rossi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0
0
image
https://solutta.com/wp-content/themes/hazel/
https://solutta.com/
#0066a1
style1
paged
Carregando...
/var/www/solutta/
#
on
none
loading
#
Sort Gallery
on
yes
yes
off
off
off