Site icon Solutta

Supermercados: por que o SIMPLES Nacional pode ser mais caro?

Supermercados: por que o SIMPLES Nacional pode ser mais caro?

Supermercados: por que o SIMPLES Nacional pode ser mais caro?

Sempre que um novo ano se inicia, os donos de supermercados, que se preocupam com a saúde do negócio, começam a se preparar para o planejamento tributário. Trata-se de uma ferramenta fundamental para garantir uma gestão fiscal eficiente e segura.

Para isso, além de levantar informações sobre previsão de faturamento, despesas e margem de lucro, define-se também o melhor regime tributário que seguirá o ano inteiro. O Simples Nacional é um regime adotado, majoritariamente, por microempresas e empresas de pequeno porte.

O que muitos gestores não sabem é que este modelo pode se tornar caro à medida que o negócio cresce. Logo, deixa de valer a pena em alguns casos. 

Continue a leitura e saiba mais sobre o assunto!

O que é o Simples Nacional?

Como o nome indica, o Simples Nacional é um regime simplificado que permite ao empreendedor ter mais facilidade na tributação de impostos. Ele unifica os tributos federais, estaduais e municipais.

É importante destacar que o Simples Nacional não é um sistema de imposto único. Ele incide sobre o faturamento e consiste no pagamento mensal unificado dos impostos.

Geralmente, conta com alíquotas menores. Para optar por ele, é necessário atender a alguns critérios. O principal é se enquadrar na definição de empresa de pequeno porte ou microempresa, ou seja, que obtém receita bruta anual de até quatro milhões e oitocentos mil reais.

Por que o Simples Nacional pode ser mais caro?

O Simples Nacional é um regime tributário que apresenta diversas vantagens para o supermercado. No entanto, é preciso ter atenção, pois também existem desvantagens.

Como estamos falando de um segmento que comercializa diversas mercadorias, há alguns benefícios fiscais, pois o supermercado se encaixa na categoria de alimentos essenciais. Inclusive, a maioria dos itens têm alíquota zero.

No entanto, ao optar pelo Simples Nacional, o supermercado deixa de receber esse benefício e paga o imposto normalmente sobre esses itens. Por isso, se ele tivesse optado por outro regime, como o Lucro Real, teria alíquota zero de PIS e COFINS.

Ademais, todo supermercado precisa lidar com perdas do estoque, seja no setor de hortifruti, seja no setor de itens gerais. O Simples Nacional não abate na apuração do imposto valores relacionados a essas perdas e quebras. Enquanto o Lucro Real faz isso.

E como saber se o Simples Nacional vale a pena ou não para o supermercado?

O varejo supermercadista tende a optar pelo Simples Nacional. Como vimos, essa opção, apesar de natural, pode custar caro. É importante compreender que tanto o Lucro Presumido quanto o Lucro Real têm chances de apresentarem melhores alíquotas efetivas.

Para tomar a melhor decisão, o primeiro passo é realizar o planejamento tributário. A partir da análise é possível definir o regime tributário mais adequado para o supermercado. E não é só isso. 

É por meio do planejamento tributário que a empresa ganha um diferencial competitivo. Afinal, o processo garante preços mais baixos, margens mais altas e maior capacidade de investimentos.

Qual é a melhor forma de fazer um planejamento tributário para o supermercado?

O planejamento tributário é composto por diversas etapas. O mais indicado é contar com profissionais contadores, que têm conhecimento aprofundado sobre legislação e contabilidade — somente assim é possível garantir o sucesso do processo.

Mas nem todas as empresas podem contar com profissionais qualificados da área contábil. Ou seja, uma equipe interna focada em realizar as atividades contábeis. Se esse não é o seu caso, a terceirização dos serviços contábeis fará toda a diferença.

A Solutta é uma empresa de contabilidade que atua de forma efetiva e tem expertise para desempenhar de forma propositiva junto aos seus clientes. Um dos maiores diferenciais da Solutta é a união do melhor dos dois mundos: modernidade e tradição.

Com dez anos de atuação no mercado, a empresa adquiriu vivências e experiências que contribuíram para alcançar a solidez no mercado. Além disso, a Solutta acompanha todas as atualizações tecnológicas e aplica em suas soluções o que há de mais recente no que diz respeito à modernidade.

Dessa forma, a sua empresa recebe confiabilidade, segurança e resultados positivos no planejamento tributário.

Ao longo deste texto, notamos a importância de escolher o melhor regime tributário para que o supermercado ganhe competitividade e tenha equilíbrio em suas finanças. Para isso, o planejamento tributário é fundamental. E você pode contar com uma empresa de contabilidade terceirizada para garantir o sucesso desse processo, como a Solutta!

Gostou das informações deste texto? Então, aproveite para se informar sobre a importância do planejamento de longo prazo para supermercados!

Sair da versão mobile